Jovem internado com coronavírus manda áudio antes de morrer: “Vão desligar os aparelhos”

Antes de ter o óbito confirmado pelo do Hospital de Campanha montado no Wet’n Wild, localizado na Avenida Luís Viana (Paralela), na manhã da última terça-feira (30), o jovem Leandro Santos Azevedo, de 19 anos, vítima do novo coronavírus, enviou um áudio para a namorada.

O rapaz teria dito a namorada Talita Fernandes, através de áudio enviado pelo aplicativo WhatsApp, que ouviu profissionais de saúde falando que iam lhe intubar e, em seguida, desligar os aparelhos.

De acordo com o site AratuOn, Marcos Azevedo informou que o sobrinho deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizado na capital baiana, no domingo (28) e, no dia seguinte, foi transferido para Wet’n Wild. Na terça-feira (30), familiares foram informados da morte do jovem.

No entanto, com o áudio enviado pelo rapaz, Marcos achou a situação estranha, uma vez que a causa da morte foi diagnosticada como Covid-19, pneumonia e insuficiência respiratória. “Pelo áudio que ele mandou pra toda família, dizendo que iam intubar ele e que iam desligar o aparelho, a gente está achando a situação muito estranha, tratando-se de um jovem de 19 anos”, ressaltou Marcos.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) declarou que não houve negligência no atendimento a Leandro e que, apesar de toda estrutura assistencial, a piora clínica do paciente “evoluiu rápido”.

“A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que de acordo com o apurado junto à empresa Associação Saúde em Movimento (ASM), gestora do Hospital de Campanha do Wet’n Wild, não houve erro/negligência médica no atendimento ao paciente Leandro Santos Azevedo. Ainda segundo a ASM, devido a complicações do estado clínico do paciente, a equipe médica optou pela intubação do mesmo, uma vez que o tratamento com uso do respirador mecânico não estava surtindo efeito. Infelizmente, a piora clínica evoluiu rápido, apesar da utilização de toda estrutura assistencial disponível no leito de UTI da unidade. Ainda assim, uma equipe técnica da SMS responsável pela fiscalização das metas qualitativas dos atendimentos ofertados à população pelas empesas terceirizadas fará apuração dos fatos”, esclareceu. com https://acontecenabahia.com.br

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar