Cão é sacrificado após testar positivo para coronavírus

O fato ocorreu Carolina do Sul e se trata do primeiro animal a ter coronavírus no estado. Ele precisou ser sacrificado depois de ter testado positivo para o coronavírus no início deste mês, anunciaram funcionários da Universidade Clemson. As informações são do IG.

A história se desenrrolou quando um veterinário particular decidiu testar o cão, uma mistura de pastor de 8 ou 9 anos de idade, depois que um de seus proprietários foi confirmado como tendo o contágio, disse o Dr. Boyd Parr, veterinário do estado e diretor da Clemson Livestock Poultry Health, disse Boyd Parr. em uma declaração de quinta-feira .

Os Laboratórios Nacionais de Serviços Veterinários do USDA confirmaram que o cão tinha o vírus em 9 de julho, segundo o comunicado.

As descobertas também indicaram que o cão tinha uma condição crônica de saúde – o que levou à decisão de eutanásia.

O cão é o primeiro animal confirmado a ter o vírus na Carolina do Sul, de acordo com Parr.

Mas “com base no conhecimento atual, continua a não haver evidências de que os animais de estimação tenham um papel significativo na disseminação do SARS-CoV-2 para as pessoas”, disse Parr.

“Continua sendo uma boa idéia restringir o contato com seus animais de estimação e outros animais”, acrescentou o médico. “Assim como você faz com outras pessoas, se você está infectado com COVID-19 para protegê-las da exposição ao vírus, conforme recomendado pelo CDC.” Com 180 graus

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar