Jovem mata esposa estrangulada após ser traído e chamado de ‘corno’

Uma jovem de 19 anos foi morta estrangulada no último dia (04/11) em São Paulo. O suspeito é um ajudante de pedreiro, de 20 anos, que se entregou à polícia de Santos/SP e confessou o crime nessa segunda-feira (09/11). As informações são do G1.

O casal estava casado há quatro meses, mas namoravam desde 2017. A motivação do crime, segundo o jovem, foi traição. Ele teria flagrado a companheira com outro homem, conhecido dele.

O ajudante de pedreiro afirmou que pediu para a mulher sair de casa, mas ela negou a traição. Desde então, as brigas entre o casal se tornaram constantes. No dia do crime, ele teria pressionado a jovem a contar a verdade e ela teria admitido a traição, além de o chamar de “corno” e “otário”.

Após os insultos, ele teria dado um ‘mata-leão’ na jovem e, em seguida, usou um fio de extensão e uma blusa no pescoço dela para matá-la.

O corpo da vítima, Sabrina Wanessa da Silva Lima, só foi encontrado quatro dias após o crime.

Segundo a polícia, o jovem alegou que estava “tomado pela raiva”, mas que depois se arrependeu.

Mãe da vítima afirmou à polícia que filha tentava ir embora da residência há dias, mas companheiro não deixava.

O caso foi registrado como homicídio qualificado no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo. G1

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar