Após eleições, Brasil volta a registrar quase 50 mil novos casos da covid-19 em 24 horas

People walk along Manaus city center, Amazonas state, Brazil, on September 25, 2020. - The Brazilian city of Manaus, which was devastated by the coronavirus pandemic, may have suffered so many infections that its population now benefits from "herd immunity," according to a preliminary study. Published on the website medRxiv, the study analyzed infection data with mathematical modeling to estimate that 66 percent of the population had antibodies to the new coronavirus in Manaus, where the pandemic's passage was as fast as it was brutal. (Photo by MICHAEL DANTAS / AFP)

Após cerca de três meses com registros diários de contaminados pela covid-19 abaixo de 50 mil, o Brasil voltou a confirmar números próximos ao patamar. Nesta quarta-feira (11), o total de novos pacientes com a doença aumentou 48.655 em 24 horas. Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), o número de pessoas que foram contaminadas desde que o vírus chegou ao país soma 5.747.550.

Ainda de acordo com o Conass, em 24 horas houve a confirmação de 566 óbitos. O coronavírus já causou a morte de 163.368 pessoas em território nacional. A velocidade no aumento de casos fatais é menor a cada semana desde setembro. Ainda assim, o Brasil se mantém em segundo lugar na lista de nações que mais registram mortes pela covid.

O aumento no total de casos desta quarta-feira (11) pode ter relação com problemas técnicos no acesso à base de dados de alguns estados, registrados nos últimos dias. Ainda assim, o patamar já representa mais de 40% de tudo o que foi confirmado na semana passada. Além disso, o número não contabiliza o resultado do Amazonas, portanto, deve ser ainda mais expressivo.

De acordo com a plataforma de tecnologia e geolocalização Inloco, os índices de isolamento no Brasil são inferiores a 50% desde junho. Entre segunda e sexta-feira, a porcentagem não supera os 40% há quase quatro meses. Sem a vacina, as ações de distanciamento são consideradas essenciais para conter a propagação do vírus. Segundo projeções da iniciativa Geocovid, sem nenhuma medida dessa natureza, o país chegaria a quase 10 milhões de infectados em 30 dias.

O que é o novo coronavírus

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em humanos, os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação. Com Brasil de Fato

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar