Jornalista morre após fazer lipoaspiração menos de 1 semana após Covid

A jornalista Eloísa Leandro, de 40 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (10) após passar por uma lipoaspiração menos de uma semana após se recuperar da Covid-19. O caso aconteceu em uma clínica na Barra da Tijuca, zona Norte do Rio de Janeiro.

Segundo o jornal Extra, amigos afirmaram que a jornalista começou a passar mal logo ao ser transferida da sala de cirurgia para o quarto da clínica, e teria sofrido uma parada cardíaca. 

O médico ainda não identificado já havia realizado outros procedimentos na paciente, e autorizou que ela se operasse mesmo com poucos dias após contrair e se recuperar da Covid. 

Pessoas próximas afirmaram que ela tomava remédio para o coração. A amiga, a enfermeira Taís Araújo, foi quem a acompanhou na cirurgia, e não se sentiu em condições de dar entrevista. 

Eloísa teve uma história de sofrimento: ela teve o filho único, de 15 anos, assassinado em julho de 2011, quando voltava de uma lanchonete perto de casa. Ela lutou por anos para descobrir os assassinos. Em julho de 2019, um dos criminosos foi preso por conta de outra denúncia. Apesar disso, ela é lembrada pela alegria de viver.   “A única coisa que me consola é saber que ela finalmente vai reencontrar o Vitinho…”, escreveu um amigo nas redes sociais. “A alegria e a força dela de viver contagiavam todo mundo. Que o menino dela a receba de braços abertos e que finalmente ela possa estar com ele”.”

O enterro de Eloísa aconteceu nesta sexta-feira, em São Gonçalo. A Polícia Civil informou que não há registro do caso até o momento, e a clínica ainda não se pronunciou.

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar