Surfista embriagado que matou Sargento da Marinha atropelado no Rio é liberado pela justiça

O surfista de ondas grandes Felipe Cesarano vai responder em liberdade após provocar o acidente que terminou com a morte de um sargento da Marinha, Diego Gomes da Silva, na Zona Sul do Rio nesta quarta-feira (16). A decisão foi tomada numa audiência de custódia nesta quinta-feira (17).

Cesarano foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (16) e o exame de perícia apontou que ele estava embriagado.

“Gordo”, como o surfista é conhecido, disse aos policiais ter participado de uma festa pouco antes do acidente – o exame de perícia apontou que a quantidade de álcool no sangue indicava que ele estava embriagado no momento da colisão.

Risos durante o exame

O laudo da análise do exame de alcoolemia feito no surfista de ondas grandes Felipe Cesarano revelou que o atleta ria e falava de forma repetitiva e confusa durante o procedimento.
“Indagado refere que estava em uma boate por volta de 5h e que agora seriam sete horas e está no IML (Instituto Médico Legal), mas não sabe pra que. Ri durante o exame, fala de forma repetitiva, confusa, refere que teria tomado só cerveja. Não consegue realizar as manobras do exame neurológico de forma adequada (andar pé ante pé, fazer o quatro, dedo/nariz)”, diz o laudo.

Cesarano sofreu ferimentos leves e recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros ainda na pista. Ele foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo de trânsito.
Após o acidente, Felipe foi encaminhado à central de flagrantes da 12ª DP (Copacabana), onde o caso foi registrado, e de lá, seguiu para o presídio de Bangu. A investigação será concluída pela 15ª DP.

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar