“O público quer ouvir a Tiffany, NÃO o hospital”, protestam internautas na web

A enfermeira-chefe de um hospital no Tennessee (EUA), que desmaiou 17 minutos após tomar vacina contra Covid-19, quando dava entrevista a uma TV local, acabou alvo de uma teoria da conspiração. Rumores passaram a circular nas redes sociais apontando que Tiffany Dover, de 30 anos, havia “desaparecido” desde o episódio, ocorrido na semana passada. Muitos dizem acreditar que a profissional da Saúde esteja morta, pois ela não é vista mais em público e as suas contas em redes sociais não estão sendo atualizadas.

Tiffany não desmaiou porque teve uma reação à vacina. A americana tem uma condição que provoca desmaio quando ela sente dor – no caso da semana passada, o processo se deu de forma retardada. Assista:

A direção do CHI Memorial Hospital publicou uma nota para pôr fim aos rumores, disseminados especialmente entre o público antivacina.

“A enfermeira Tiffany Dover agradece a preocupação demonstrada por ela. Ela está em casa e bem. Ela pede privacidade para ela e sua família”, afirmou, acrescentou que a sua funcionária “não chegou a perder a consciência e que prontamente se recuperou”.

“Isso (o desmaio) é comum para mim. Estou bem”, disse Tiffany á agência AP após o incidente.

Mesmo após o pronunciamento, muitas pessoas nas redes sociais continuaram levantando dúvidas e até questionando a “necessidade” de uma nota do hospital para o caso.

“O público quer ouvir a Tiffany, NÃO o hospital”, protestou uma pessoa no Twitter.

Outras postagens apontam, sem qualquer fundamento, que pessoas conectadas a Tiffany estão sendo silenciadas e recebendo ameaças de morte. com https://extra.globo.com

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar