”Paulete” comete suicídio por enforcamento na prisão em São Luís

A Secretaria de administração penitenciaria, da unidade de ressocialização de São Luis, confirmou a morte do detento identificado como Paulo André da Silva, conhecido popularmente como ” Paulete”.
De acordo com documento emitido pela unidade prisional, o detento foi encontrado pela equipe de segurança da ronda na troca de plantão, por volta das 19h20min, com uma espécie de corda, retirada da lateral do colchão em volta de seu pescoço.

De acordo com informações, a equipe retirou a “corda’ do pescoço de Paulete e o levou ao núcleo de saúde da unidade sendo que o mesmo já estava sem vida.
Paula André da Silva, vulgo Paulete, foi condenado pelo assassinato do jovem Iata Anderson Sereno, morto em 2016 e cumpria sua sentença em Pedrinha.

Na época Os Delegados Marcos Vinicius, Cesar Passos e Otávio Chaves, contaram todos os detalhes de ação dos criminosos, segundo eles, o mentor intelectual do assassinato foi Paulo André, vulgo “Paulete”, já preso no completo penitenciário de Pedrinhas, ainda segundo os delegados. Paulete Ofereceu cerca de 8 mil reais para que Fernando executasse Iata, o crime já vinha sendo premeditado a cerca de dois meses.

 Cena do Crime
Iata Sereno, vítima
Os delegados informaram em entrevista coletiva a imprensa que Iata foi morto com cerca de dois tiros e após executarem o rapaz, assassino e comparsa, colocaram o corpo da vitima de  ponta cabeça para que todo o sangue da vitima fosse depositado em um balde, logo após, eles jogaram o corpo na residência vizinha.

Os delegados informaram ainda que o crime foi cometido por inveja, e que Paulete estava tramando também a morte do pai de Iata, segundo os delegados uma faca seria usada no crime.

Prisão do assassino.
Fernando Lima da Silva, foi preso na cidade de Barra do Corda, quando se preparava para fugir para outra cidade, de posse da informação policiais militares se deslocaram para vizinha cidade e efetuaram a prisão, Fernando não resistiu e logo após, em depoimento confessou a sua participação. com Secretaria de administração penitenciaria

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar