Pai atropela, esmaga e mata seu filho de um ano sem querer ao sair da garagem

Uma tragédia abalou uma pequena cidade do Sertão na manhã desta quinta-feira (29). Um homem de 54 anos matou acidentalmente o próprio filho de 2 anos atropelado ao tentar manobrar um caminhão caçamba em Monte Horebe. O menino Márcio Rian Braga não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo no local.

A criança estava indo ver o pai na garagem quando o homem deu marcha à ré para manobrar o caminhão e não percebeu a presença do filho. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local, mas Márcio Rian já foi encontrado morto. Segundo a Polícia Civil, o homem não será indiciado.

O pai que atropelou o filho acidentalmente, em Monte Horebe, no Sertão da Paraíba, vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, conforme a delegada de homicídios de Cajazeiras, Yvina, responsável pelo caso. O , quando corria para abraçá-lo.

“O pai vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, o que a gente trata também como negligência, imprudência e imperícia. Mas é preciso salientar que, em casos como esse, em análise judicial, o juiz pode aplicar um perdão judicial se o sofrimento do pai for muito mais intenso do qualquer penalidade que ele possa ter”, explicou a delegada.

De acordo com a delegada, a vítima, Márcio Ryan, foi atingida na cabeça por um dos pneus traseiros do caminhão caçamba conduzido pelo pai, de 54 anos. “Antes de entrar no caminhão, o pai estava brincando com o filho dentro de casa, se despedindo para ir trabalhar. Quando ele entrou no caminhão, a criança correu ao encontro dele novamente, mas ele não percebeu”.

“Infelizmente, na hora que ele saiu com o caminhão de ré, o menino estava atrás do veículo e acabou sendo atingido na cabeça por um dos pneus traseiros do veículo. O pai ainda pegou o menino nos braços e acionou o Samu ao local, mas a criança já estava morta”, contou a delegada.

Ainda conforme relato da delegada ao  G1, a mãe da criança, que está em choque, fez um único pedido à polícia. “Todos estão em choque com o que aconteceu. A mãe da criança, que não acredita no que aconteceu, pediu pra que a gente verificasse o corpo do filho, pra saber se o menino havia sofrido muito na hora da morte”, disse Yvna.

De acordo com a delegada, a perícia analisou o caminhão caçamba e no veículo não há nenhuma marca do acidente. “Pelo que a gente analisou no local, a criança pode ter ido à óbito com a pancada que sofreu na cabeça. No local não há nenhum sinal do acidente, não há marcas ou restos encefálicos da criança no pneu do caminhão”, salientou. G1

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar