Presos membros de igreja evangélica por aliciar sexualmente jovens com promessa de cura

Uma operação comandada pela Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescentes (Deaca) de Santarém, oeste do Pará, foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (20), para cumprimento de dois mandados de prisão preventiva contra membros de uma igreja evangélica que são suspeitos de aliciar sexualmente duas adolescentes e duas jovens, usando o nome da igreja e prometendo cura. Os mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, que tem como titular o juiz Alexandre Rizzi, foram cumpridos na operação “Rei Deposto”.

De acordo com a Polícia Civil, após receber denúncias sobre suposta prática de aliciamento contra Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo, líderes de célula de uma igreja evangélica no bairro Amparo, as investigações foram iniciadas e diante da coleta de provas pelo delegado Madson Castro, ele pediu á Justiça a decretação da prisão preventiva dos investigados.

Ainda de acordo com a polícia, os investigados agiam de forma fraudulenta, alegavam que as vítimas deveriam se relacionar sexualmente com o investigado para obter a cura interior, pois ele recebia o espírito do “Rei antigo”.

Os suspeitos negam as acusações feitas pelas vítimas. A delegada Andreza Alves informou que Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo serão indiciados pelo crime de violação sexual mediante fraude, previsto no art. 215 do Código Penal.

A Polícia também investiga a informação de que uma das vítimas (adolescente) ficou grávida do líder religioso Paulo Esquerdo. Após passarem por exame de corpo de delito na manhã de hoje, Paulo e Rosiane foram encaminhados ao Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura.

Segundo informações preliminares, os suspeitos seriam membros de uma célula da Igreja da Paz, no bairro do Amparo, além de ter atuação no Lago Grande, zona rural do município. Fonte: G1 Santarém/ O Estado Net

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar