Jovem morre ao dar tiro na própria cabeça durante jogo de ‘Roleta Russa’

Um estudante de direito, de 20 anos, morreu ao dar um tiro na própria cabeça em jogo de “Roleta Russa”, nessa quinta-feira (1). O caso aconteceu no período da noite, em Janaúba, região Norte de Minas Gerais. Cades Emanuel Norte era graduando da Unimontes (Universidade Estadual de Montes Claros), e estava junto de um amigo, que o acompanhou na “brincadeira”. Segundo o jovem, que também tem 20 anos, os dois tinham o costume de praticar a atividade que, dessa vez, terminou em uma tragédia. Por estar presente, o rapaz acabou sendo preso.

Segundo depoimento do amigo da vítima para a polícia, ele estava em casa quando Cades Emanuel o ligou, por volta das 21h, para se juntarem na casa dele e consumirem bebida alcóolica ouvindo música. Chegando lá, o amigo, que é suspeito no caso, já se deparou com o estudante de Direito com uma arma calibre 38. Num determinado momento, a vítima colocou munições na arma, e ambos começaram a jogar “Roleta Russa”.

Conforme detalhado pelo amigo de Cades, o jogo consistia em revezar a arma, girá-la num tambor e depois passar para o outro. Segundo o relato do suspeito, ele recebeu a arma das mãos da vítima por duas vezes, e na vez que passou para o estudante, ele apertou o gatilho contra a própria cabeça. De acordo com um dos responsáveis do jovem, ele foi imediatamente para casa após o ocorrido para contar o que havia acontecido. A Polícia Militar deu voz de prisão ao rapaz, e o conduziu à delegacia para dar depoimento e realizar um exame nas mãos para verificar o envolvimento no caso.

Amigos há seis anos

O suspeito também acrescentou que ele e Cades Emanuel Norte eram amigos há seis anos, e que já praticaram “Roleta Russa” pelo menos quatro vezes. A PM encontrou o corpo do jovem sentado na cadeira com o rosto debruçado em cima de uma mesa, já sem sinais vitais e com a arma próxima aos pés. O Corpo de Bombeiros foi até o local e constatou o óbito do estudante. A perícia apreendeu a arma, que continha cinco cartuchos intactos e um deles estava deflagrado.

A Polícia Civil informou que, na quinta-feira, o amigo de Cades Emanuel passou por indiciamento por auxiliar/instigar suicídio. No dia seguinte (2), a polícia concedeu liberdade provisória para o jovem, graças a uma decisão judicial. A instituição civil segue investigando o caso.

Nota da Polícia Civil

“Na quinta-feira (1/4), o amigo da vítima foi conduzido à delegacia de plantão, onde foi indiciado por auxiliar/instigar suicídio. Na sexta-feira (2/4), ele foi liberado por meio de liberdade provisória concedida pelo Poder Judiciário. A Polícia Civil continua investigando o caso”. com https://bhaz.com.br/

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar