Criança de três anos é morta com tiro na costela pelo padrasto

Yasmin Vitória da Rocha Garcia, 3, foi morta com um tiro de espingarda caseira, na tarde desta segunda-feira (20), na Chácara Bom Sossego, que fica no Ramal do Vegetal, bairro Tarumã, zona oeste. O padrasto da criança, identificado como Roberto Siqueira, 19, foi preso e contou à polícia que o tiro foi acidental.

Segundo os policiais militares da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atenderam a ocorrência, por volta das 14h30, a avó da criança ligou para polícia para informar que o padrasto havia atirado em uma criança. Os familiares levaram a menina até a Unidade de Pronto atendimento (UPA) da Comunidade Campos Sales, no bairro Tarumã e, por conta da gravidade, foi transferida ao Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste, na Compensa. Por volta das 19h, a morte da criança foi informada pelo hospital aos familiares.

O conselheiro Tutelar da zona oeste, Cosme França, contou que foi chamado no Hospital da Criança da Zona Oeste. “Conversando com os médicos, eles disseram que a criança até reagiu e eles acreditavam que já tinha normalizado, depois teve uma hemorragia e não teve como contornar e a criança veio a óbito às 19h” disse o conselheiro.

Cosme França contou que a chácara que aconteceu o crime pertence à família da mãe da Yasmim e o pai de criança disse que não queria que a menina fosse ao sítio com a mãe, mas ela insistiu e acabou levando. O pai relatou que a criança sempre voltava do sítio com hematomas pelo corpo. A arma caseira teria sido fabricada pelo avô paterno da vítima e servia para caçar animais. O suspeito contou a polícia que estava com o avô da criança, testando a arma e o tiro, que acertou o tórax da menina, foi acidental.

Os familiares contaram que o suspeito não tinha um bom convívio com sua enteada. A avó materna afirmou que o padrasto não gostava da sua neta e disse que acha que não foi um acidente. “Eu tinha ido ao supermercado e no meio do caminho ia passar na drogaria para comprar o remédio dela e no meio do caminho recebi a notícia. A mãe dela diz que foi acidente, mas meu marido já falou outra coisa. Ele fala que explicou para ele que tinha bala e ele continuou mexendo próximo a ela”, disse a avó da menina.

Roberto Siqueira foi levado à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que fica no  Aleixo, zona centro-sul e depois transferido à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no Jorge Teixeira, zona leste. Por volta das 23h30, os agentes do Instituto Médico Legal (IML) foram ao Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste, remover o corpo da criança para exame de autópsia. com https://d24am.com

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.