Criança morre carbonizada ao ficar sozinha em casa após mãe e pai ir pra festa em São Luís

O menino Enzo Gabriel, de 7 anos, morreu carbonizado em um incêndio na quitinete onde ele morava com a mãe e o padrasto, na Unidade 101, nos fundos do 6º Batalhão da Polícia Militar, no bairro Cidade Operária, em São Luís, por volta de 1h30 desta terça-feira (03/08).

O menino, que tinha uma deficiência mental, estava sozinho no momento do incêndio, que teria se iniciado após um curto-circuito na tomada do ventilador.

A mãe, Elvanir Nogueira, e o padrasto haviam saindo para ir a um clube de reggae, localizado nas proximidade da feira da Cidade Operária.

Segundo relato de pessoas que moram nas outras quitinetes, eles despertaram com a fumaça intensa e o fogo já tomando conta de tudo.

De imediato, houve mobilização para conseguir água e apagar o fogo. Um vizinho conseguiu derrubar a porta, mas Enzo já estava morto. Ele morreu de joelhos, nas proximidades da porta.

Vizinhos relatam que o menino costumava ficar sozinho e ainda sofria maus-tratos por parte do padrasto. O Conselho Tutelar da Cidade Operária chegou a ser acionado, mas o menino não foi retirado do convívio com os responsáveis.

O casal foi preso e levado para o Plantão da Delegacia da Cidade Operária para autuação em flagrante. Em seguida, a mãe e o padrasto foram levados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficarão à disposição da Justiça.

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.