Criminoso teria atirado contra criança para atrasar polícia

A PM (Polícia Militar) levantou a suspeita de que criminosos teriam atirado contra um menino de 8 anos em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, para retardar o trabalho dos militares que estavam atrás deles.

O caso aconteceu nesta quinta-feira (23) e terminou com a morte da criança, que foi atingida no tórax. O menino morreu durante a madrugada desta sexta-feira (24), após passar por uma cirurgia.

O tenente-coronel Murilo César afirma que a perseguição teria começado após dois homens desobedecerem à ordem de parada em uma blitz. “Um deles coloca o braço para fora e efetua um disparo em desfavor da criança. Eu atribuo isso a uma maneira covarde. Acho que nenhum cidadão merece esse tratamento, mas é até uma estratégia para retardar a ação policial”, relata o militar.

No boletim de ocorrência, a tia da vítima diz que viu o motorista jogando o carro na calçada e, em seguida, que um dos ocupantes teria colocado o braço para fora e atirado. Ela não soube dizer quem foi o autor. O registro policial também descreve que os militares só teriam atirado após o ataque dos suspeitos.

Um dos suspeitos foi preso. O outro não ficou detido “em razão da falta de elementos comprobatórios para a ratificação do flagrante”, informou a Polícia Civil, que investiga o caso. Segundo a PM, um deles já havia sido detido por direção perigosa e por roubo. A arma supostamente usada no crime não foi encontrada.

Em depoimento, os dois suspeitos negaram o porte de arma. O motorista declarou que fugiu da blitz já que estava com a documentação do carro irregular e pelo fato de não ser habilitado para dirigir. A dupla disse, ainda, que voltava do bairro Icaivera, em Contagem, onde estaria trabalhando na instalação de vidro em uma casa. com R7

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.