Depois de sonho, jovem descobre que padrasto é pai biológico

Depois de um sonho revelador, a modelo tocantinense Diana Geniath, de 27 anos, descobriu que era filha biológica do homem que considerava padrasto. “Enquanto eu dormia, uma mulher me contava que eu não era filha do meu pai, e sim de uma experiência alienígena”, contou a jovem ao G1.

Diana relatou a visão à mãe e ao padrasto, que sugeriu que o tal extraterrestre poderia ser ele. Eles decidiram fazer um exame de DNA para esclarecer a situação de uma vez por todas.

Entre idas e vindas, casamento dos pais de Diana durou 6 anos. Em um dos rompimentos, a mãe de Diana se envolveu com um rapaz que era motorista nas proximidades da fazenda onde residia. Um tempo depois, ela descobriu que estava grávida da pequena Diana, mas ela acreditava que o pai da primogênita era o marido. Mesmo assim, o casal decidiu romper de vez o relacionamento.

Divorciada, a mãe de Diana encontrou novamente o motorista com quem havia tido um romance. Eles começaram um relacionamento e o homem assumiu os cuidados da bebê. Diana cresceu chamando o novo marido da mãe de padrasto.

Após o sonho, Diana ficou deixou com a “pulga atrás da orelha” e realizou um teste de DNA com o padrasto. O exame mostrou uma compatibilidade de 99,9% entre eles. Durante 27 anos, a modelo não sabia que o pai biológico era o atual marido da mãe.

“Meu mundo caiu, tudo passou a fazer sentido, nossas semelhanças que a gente ignorava”, desabafou a jovem modelo. Diana revelou que as vezes se sentia excluída do convívio familiar, pois a mãe e o padrasto tiveram uma outra filha, que para a família, era o primeiro bebê biológico do novo casamento.

“Senti muita raiva, nem pela questão material apenas, mas por não ter me sentido pertencida a vida inteira. Senti muita tristeza”, contou Diana. Para a modelo, a confusão aconteceu pois a mãe não tinha educação sexual, assunto que não era prioritário na base de ensino. Mesmo assim, a mãe da jovem pediu perdão pela confusão.

Depois de saber da verdade, Diana foi a Brasília se apresentar para os avós paternos. Apesar modelo já conhecê-los, ela teve pouco contato com os pais do “padrasto”. “Estava emocionada por conhecer minha avó, fui muito bem recebida e me senti amada. Sinto que foi uma página importante, agora conheço de onde vim, me sinto pertencente”. A jovem também relatou que se sente grata e mais leve por ter tido o sonho e esclarecido toda a questão genealógica. com https://www.tnh1.com.br

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.