Empresa brasileira assina acordo para produzir drone que lança mísseis

Os drones têm ganhado espaço nos cenários de guerra mundo afora tanto para vigilância dos territórios quanto para o ataque. Geralmente com o preço menor que aeronaves de ataque, eles se tornaram alternativas para diminuir os custos em combate.

Segundo levantamento do centro de estudos New America (Estados Unidos), existem 39 países com drones com capacidade bélica, ou seja, armados com explosivos, mísseis ou outros dispositivos de ataque.

Relacionadas

Embora não faça parte dessa lista, em breve o Brasil deverá ter seu próprio drone armado. A XMobots, empresa fabricante de drones localizada em São Carlos, no interior de São Paulo, assinou um memorando de entendimento com a fabricante de armamentos europeia MBDA para produzir uma versão militar da aeronave para o disparo de mísseis.

Mísseis do tipo Enforcer equiparão o drone Nauru 1000C, o mesmo que a empresa já fornece para o Exército brasileiro para missões de reconhecimento, vigilância e transporte de produtos leves. Ele possui 7,7 metros de envergadura (distância de ponta a ponta da asa), 2,9 metros de comprimento e um metro de altura.

A capacidade de carga do Nauru 1000C é de até 18 kg, sendo que cada míssil Enforcer pesa cerca de 7 kg e é capaz de destruir veículos com blindagens leves. O drone atinge uma velocidade de até 112 km/h, e pode ficar no ar por até 10 horas antes de precisar parar para ser reabastecido, voando a até 60 km de sua base de controle.uol.com.br

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.