Ford vai voltar?! Marca contrata 500 engenheiros no Brasil; entenda

Quase um ano e meio depois de fechar suas fábricas no Brasil, a Ford anunciou  a ampliação das operações do seu Centro de Desenvolvimento e Tecnologia do Brasil, com sede na Bahia, com a criação de 500 novas posições nos últimos meses.

Segundo a marca, esse número equivale a um crescimento de 50% do time de engenharia, hoje formado por 1.500 especialistas dedicados ao desenvolvimento de projetos globais da marca. A Ford ainda mantém uma estrutura de campo de provas e desenvolvimento em Tatuí, no interior de São Paulo.

Por que a Ford fechou as fábricas?

No dia 11 de janeiro de 2021, a Ford anunciou o encerramento da produção de veículos no Brasil. Então, a multinacional operava uma fábrica de veículos de Camaçari (BA) e outra de motores e transmissões em Taubaté (SP), além da unidade de Horizonte (CE), que montava os jipes da marca Troller.

De lá para cá, a empresa tornou-se importadora e viu suas vendas despencarem 72,9% no mercado. Com o fechamento das fábricas, a Ford extinguiu mais de 5.000 postos diretos de trabalho em Taubaté (SP) e Camaçari (BA).

Vale lembrar que, em 2019, a Ford já havia desativado a unidade industrial de São Bernardo do Campo (SP), onde produzia o Fiesta hatch e a linha de caminhões.

O complexo permaneceu fechado por alguns meses, até cair nas mãos de uma construtora. No último mês de novembro, a fábrica, que era uma das mais antigas do setor no Brasil, começou a ser demolida para dar lugar a um centro de logística.

A Ford comunicou no último dia 18 de maio, a assinatura de um compromisso de compra e venda da fábrica de motores localizada em Taubaté (SP).

A unidade está fechada desde o ano passado, quando a multinacional encerrou todas as atividades industriais no Brasil, passando a atuar apenas como importadora. De acordo com o comunicado, a compradora do complexo é a São José Desenvolvimento Imobiliário.

A Ford ainda vende carro no Brasil?

A Ford nunca negou que, ao fechar as fábricas, adotaria uma nova estratégia comercial no Brasil: em vez de grandes volumes de vendas, buscaria aumentar a margem de lucro por veículo, graças a uma gama importada, com produtos mais sofisticados.

Atualmente, o modelo mais acessível da empresa é a Ranger XL Cabine Simples 2.2 turbodiesel, cujo preço sugerido é de R$ 218.990. com UOL

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.