Mãe fez cortes superficiais antes das facadas que mataram filhos

Um laudo do Instituto Médico-Legal (IML) revela que os irmãos Leonardo Ferreira da Silva, de 6 anos, e Arthur Moisés Ferreira da Silva, 3, receberam quatro e três facadas, respectivamente, ao serem golpeados pela própria mãe, Stephani Peixoto Ferreira, 36,em Guapimirim, na Baixada Fluminense, na segunda-feira (10/01). As informações são do Metrópoles.

Ao Metrópoles, o delegado Antonio Silvino Teixeira, responsável pela investigação, informou que aguarda resultado de exame toxicológico das vítimas para identificar se foram ou não dopadas antes do crime. Ele conta ainda que alguns dos ferimentos são “lesões de hesitação”, quando a pessoa provoca pequenos ferimentos, antes de dar a facada mais profunda.

Em Leonardo, foram duas lesões de hesitação e duas profundas e, em Arthur, uma de hesitação e duas profundas, todas no tórax das crianças. “As ‘lesões de hesitação’ são como se fossem ‘um teste’ da faca antes de dar o golpe mais profundo”, disse o delegado.

Após matar os filhos, Stephani mandou um áudio para o pai, no qual contava que tinha cometido os crimes. Em seguida, ligou para o marido e disse que cometeria suicídio – ela chegou a cortar os punhos, mas os ferimentos foram superficiais. com 180graus

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.