Maqueiro do IML é preso após ser flagrado tendo relações sexuais com cadáver

Um maqueiro identificado como Wanderley do Santos, 52 anos, foi flagrado por um perito mantendo relações sexuais com o cadáver de uma moça.

Em outras palavras, um perito criminal estava no final do seu expediente quando flagrou o maqueiro tendo relações sexuais com o cadáver de uma moça que estava esperando o exame de necropsia.

Nesse sentido, de modo que o perito se dirigiu a sala da necropsia para fazer a coleta de dados de um cadáver se deparou com a cena. Em seguida, muito assustado uma quero sair de cima do cadáver e deixou a sala.

Dessa forma, pouco tempo depois o Departamento de Polícia técnica e científica tomou conhecimento do caso e logo exonerou o maqueiro e também outro funcionário que estava embriagado.

Segundo informações os dois funcionários demitidos saíram para comemorar o resultado de um jogo de futebol e voltaram para o trabalho bêbados.

Vale ressaltar que relações sexuais com um cadáver pode ser considerado como crime de vilipêndio de cadáver que cabe pena de um a três anos de prisão.

Ainda assim, de acordo com o inquérito policial, as autoridades querem averiguar a quanto tempo o maqueiro vem mandando essas relações, visto que já trabalhava no local há três anos.

Secretaria de Estado de Segurança Pública emitiu uma nota sobre o caso

O Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC) informa que pediu abertura de um inquérito policial para investigar denúncias de prática de necrofilia por um auxiliar de necropsia do órgão. O caso está sendo investigado pelo 27 DIP.

O auxiliar de necropsia foi demitido juntamente com um auxiliar administrativo por faltas funcionais graves praticadas durante o plantão do dia 23 de novembro, em que ambos deixaram o expediente para assistir ao jogo final da Copa Libertadores e retornaram embriagados, segundo relatos de outros profissionais do plantão.” com https://brasilacontece.net.br/

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.