Presa, “Gatinha da Cracolândia” foi flagrada com drogas no sutiã e na calcinha

Presa por tráfico de drogas, Lorraine Bauer Romeiro, 19 anos, conhecida como “gatinha da Cracolândia“, foi detida em flagrante pela primeira vez com drogas escondidas no sutiã e na calcinha em junho deste ano, na região da Cracolândia, no centro de São Paulo. As informações são do Metrópoles

Ela acabou sendo liberada e, nesta quinta-feira (22/7), foi presa em uma operação da Polícia Civil de São Paulo acusada de fazer parte de uma quadrilha de traficantes que age no centro de São Paulo.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado em junho, Lorraine foi detida pela primeira vez em uma ronda da Guarda Civil Metropolitana (GCM) durante a rotina diária de limpeza nas ruas onde se concentram os usuários de drogas.

De acordo com um dos guardas-civis, ela chamou atenção pelo nervosismo e por tentar fugir do cordão de isolamento montado para organizar o fluxo de usuários.

Abordada, Lorraine foi levada a uma base da polícia onde foi revistada por uma policial. “Durante revista pessoal, a soldado localizou no sutiã de Lorraine seis pequenas porções de substância similar a droga do tipo maconha e na calcinha da mesma encontrou mais seis pequenas porções de substância similar a droga do tipo cocaína e 15 pequenas pedras de substância similar a droga do tipo crack”, segundo o relato do boletim de ocorrência.

Em depoimento, Lorraine disse aos policiais que é usuária de drogas há cerca de três anos e faz uso de maconha e cocaína. “Explicou que nesta data, por volta das 3h da manhã, teria se deslocado até a região da denominada Cracolândia para fazer uso de drogas na companha de alguns conhecidos”, segundo documento.

A “gatinha da Cracolândia” também disse morar em Barueri, na Grande São Paulo, com a mãe, o irmão e a filha de 8 meses. Ela se declarou desempregada, estudante de Direito, e disse que vive com ajuda financeira da mãe.

Em relação às drogas apreendidas, Lorraine acusou os guardas-civis de terem “plantado” as substâncias na tentativa de incriminá-la. Ela também acusou dois policiais militares de terem pedido uma arma ou “um litro de óleo”, uma referência ao crack, para soltá-la.

Por ser mãe e ainda estar amamentando a filha, Lorraine pode responder ao processo em liberdade. Ela foi presa nesta quinta-feira (22/7) durante operação da Polícia Civil de São Paulo.

Em entrevista ao programa Balanço Geral, da Band, a advogada de Lorraine negou as acusações.

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar