Seleção Norueguesa de handebol de praia é multada por não usar biquíni

Mais uma vez, as regras e protocolos tradicionais se chocam com a visão atual a respeito da integridade da mulher e de sua figura.

Estamos na temporada esportiva: por um lado, os esperados – e também afetados – Jogos Olímpicos de Tóquio começam em breve e são várias as modalidades que estão definindo seus participantes no evento.

Por outro lado, algumas modalidades que não fazem parte dos jogos também estão em atividade, como é o caso do handebol de praia. Há poucos dias, o Campeonato Europeu de Handebol de Praia terminou na Bulgária, e a seleção feminina da Noruega chamou a atenção pelo vestuário na última partida que disputou contra a Espanha, pela terceira colocação na competição.

As norueguesas entraram em campo usando leggings esportivas em vez do biquíni clássico usado pelas jogadoras desse esporte. Elas já sabem que a troca de roupa implica em multas da Federação Internacional de Handebol (FIB). Cada uma destas infracções custaria 50 euros – quase 60 dólares – por jogadora e por jogo de cada uma delas.

6 152

Esta questão do vestuário tem sido amplamente debatida no meio desportivo de praia, uma vez que algumas jogadoras consideram o biquíni uma peça “degradante” ou simplesmente impraticável para o seu fim. Pelo mesmo motivo, as autoridades norueguesas do handebol decidiram pagar as multas e apoiar as suas atletas no protesto.

“Claro que vamos pagar qualquer tipo de multa. Estamos todos no mesmo barco. O mais importante é ter equipamentos com os quais os atletas se sintam confortáveis (…) deve ser uma escolha livre dentro de um quadro definido ”, disse Kare Geir Lio, presidente da Federação Norueguesa de Handebol, à AFP.

A federação do país escandinavo já anunciou que levará a cabo uma moção para alterar as atuais regras de vestimenta das jogadoras, que será discutida por autoridades internacionais.

6 153

Em contrapartida, no início do ano houve outra polêmica sobre o vestuário, mas com o tom oposto. Karla Borger e Julia Sude , estrelas alemãs do vôlei de praia, decidiram boicotar um campeonato no Catar porque “é o único país” onde as jogadoras não podem usar biquínis nas competições.

Nesse sentido, o Catar é um país islâmico muito conservador, então espera-se que as mulheres se vistam cobrindo grande parte do corpo. Dito isso, a federação internacional do esporte teria pedido às suas jogadoras que usassem camisetas e leggings para jogar em vez dos biquínis”, em respeito à cultura e às tradições do país-sede.

Felizmente, as autoridades do Catar mudaram sua resolução e permitiram os biquínis no torneio. Mas esses problemas, tão semelhantes e opostos ao mesmo tempo, sugerem uma questão: por que continuamos a limitar a vestimenta dos atletas com base nas tradições?

6 154

com https://comunidade.f7noticias.com

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.