Sem chave, jovem morre pendurada após ficar presa a janela ao tentar entrar em casa

A Polícia Civil de Jardim, cidade a 224 km de Campo Grande, investiga a morte de uma jovem, de 19 anos, encontrada pendurada na janela de casa, no Bairro Vila Angélica, na manhã do ultimo sábado (13). Conforme relatou a irmã da menina à polícia, a suspeita é de que a jovem estava sem as chaves da residência e, por isso, tentou entrar pela janela.

Ainda segundo a Polícia Civil, uma vizinha relatou ter escutado pedidos de ajuda, ainda na madrugada, mas, acabou não levando a sério devido ao histórico da moradora, que costumava chegar tarde em casa, normalmente com amigos, após passar a noite em festas.

Na manhã de sabado, por volta das 8h, a vizinha comunicou outro morador da região sobre os gritos e , juntos, acionaram a Polícia Militar. No local, os policiais encontraram a jovem entalada na janela da casa, sem vida.

No corpo da vítima, havia marcas de sangue e ferimentos provavelmente provocados por estilhaços de vidro.

A janela, modelo “vitro”, possui apenas pequenas aberturas por onde a jovem teria tentado passar.

A suspeita, segundo a Polícia Civil, é de que a menina tenha se asfixiada ao ficar presa na janela.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para exames que vão apurar a causa da morte. Peritos estiveram no local e, a princípio, não havia marcas de ferimentos provocados por arma de fogo, ou mesmo faca.

O caso foi registrado como morte a esclarecer na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Jardim. Do G1

Familiares e amigos lamentam

Muitos familiares estão indignados pelo fato de a vizinha ter ouvido gritos de socorro e não ter ajudado na hora, enquanto outros lamentam a morte trágica.

O corpo de Ludmila foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Dourados.

“Que tristeza, tão jovem, tão bonita, pra ter a vida ceifada desse jeito, misericórdia senhor”, disse Jacira Penha Vargas.

Rosimar Aparecida justificou a falta de socorro. “É tal de vizinho perdir socorro, briga, larga, vai e volta que quando é real a vizinhança já nem se preocupa não é fácil!”.

Elizena Maidana achou um absurdo a falta de ajuda. “Se a pessoa pediu socorro porque essa vizinha não foi ver o que tava acontecendo? Um absurdo não prestar socorro. Podia ter salvo a vida da menina.”

“Misericórdia Senhor de sabedoria discernimento paz e amor para nossos jovens”, disse Giselma Santos Santos.

Telma Ramires prestou condolências. “Sentimentos aos familiares que Deus conforte o coração de todos.”

 Do Top Midia News

Leave a Reply

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.